Home
FAQS

- A vossa empresa constrói piscinas no Algarve?
Sim. A nossa empresa está disponível para construção em toda a área nacional continental e ilhas, disponibilizamos equipas para execução em tempo recorde de piscinas em distâncias muito grandes em relação à nossa localização, de forma a tornar rápida a instalação, permitindo um custo não muito elevado em despesas.

- Tenho a ideia de que as piscinas em betão partem e fissuram! Nas vossas piscinas não acontece isso?
Não! Essa é uma ideia cada vez mais comum, infelizmente! Certamente nunca conheceu uma piscina em betão armado construída pela nossa empresa, o que acontece e cada vez mais, é tentativas de poupar por parte do cliente final, procurando soluções baratas e não especializadas. A nossa empresa depara-se quase todos os dias com clientes com problemas nas suas piscinas sejam elas em betão, liner, tela, etc., isto porque quando adquirem uma piscina de baixo custo estas tem sempre problemas por de trás. No caso do betão maioria dos casos trata-se de construções efectuadas por empreiteiros ou trolhas que não são especializados em piscinas, provocando uma má construção e instalação, originando a curto prazo problemas de estanquicidade, devido a más armações de ferro ou mesmo a ausência delas, devido a uma utilização de betão não especializado para piscinas e a uma falta de experiencia e técnica no que toca à sua elaboração.

- A pastilha não fissura e salta fora?
Essa é uma questão não muito ciente, visto que a pastilha não fissura, o que fissura é o betão, que neste caso acontece se for mal construído. Em relação à pastilha saltar fora, isto poderá acontecer dependendo do tipo de pastilha usado, da qualidade da cola e do cimento de rejuntamento utilizado e do tipo de fixação da pastilha. É normal que ao longo dos anos o betume das juntas se vá desgastando devido á água, à escovagem e à limpeza da piscina, para isso é necessário fazer o rejuntamento da pastilha de 10 em 10 anos, para evitar a queda da mesma. 
A nossa empresa utiliza apenas pastilha de arestas boleadas (evitando a possibilidade de golpes nos utilizadores e facilitando a sua aderência) e que utiliza um novo conceito “JointPoint”, trata-se de pequenos pingos de cola altamente resistente que agarra as pastilhas umas às outras, que após a sua aplicação mesmo que o betume da junta se desgaste, estes pontos de cola como estão agarrar as pastilhas umas às outras, evita que elas se descolem ou saltem fora.
A nossa empresa proporciona aos nossos clientes 10 ANOS DE GARANTIA na fixação da pastilha aplicada por nós.  

- Como calculo a capacidade de água da minha piscina?
Para calcular exactamente os metros cúbicos de água na sua piscina proceda da seguinte forma:
Volume Piscina Circular (m3) = Comprimento (m) x Largura (m) x Profundidade Média (m) x 0,78
Volume Piscina Rectangular ou Quadrada (m3) = Comprimento (m) x Largura (m) x Profundidade Média (m)
Volume Piscina Oval (m3) = Comprimento (m) x Largura (m) x Profundidade Média (m) x 0,89

- O que é o pH da água?
O pH da água é um conceito utilizado para expressar o seu grau de acidez ou basicidade. Existe uma escala de pH que vai de 0 a 14 unidades.
pH = 7 - corresponde a águas com carácter neutro
pH < 7 - corresponde a águas com carácter ácido
pH > 7 - corresponde a águas com carácter básico

- Qual o pH ideal para a água da piscina?
Para que haja uma boa desinfecção da água da piscina é necessário ter o valor ajustado do pH entre 7,2 e 7,6. Assim consegue-se obter uma boa desinfecção da água e favorecer o bem-estar dos banhistas. Desajustes no pH leva a um maior consumo de desinfectantes, turvação na água, incrustações nas paredes e acessórios metálicos, irritações nos olhos e mucosas dos banhistas e pode ser prejudicial para a saúde.

- Como posso medir o valor de pH da água da piscina?
Para a medição e a análise de valores de pH da água existe vários tipos de analisadores manuais ou automáticos que facilmente nos indicam os valores de pH que se encontram no momento na água analisada.

- Como devo proceder quando a água da minha piscina tem um valor de pH inferior ou superior aos valores 7,2 e 7,6?
No caso do valor ser inferior a 7,2 adiciona-se incrementador de pH, num valor de 15grs por cada m³ de água para subir 0,2 unidades. No caso do valor ser superior a 7,6 adiciona-se minorador de pH, num valor de 15grs por cada m³ de água para descer 0,2 unidade.

- O que é a alcalinidade total da água?
A alcalinidade total é a capacidade que a água tem em resistir à modificação de pH. Se a alcalinidade total é baixa, o pH desajustará facilmente e será difícil de mantê-lo correcto. Quando a alcalinidade total é alta, o pH pode ser difícil de modificar e podem aparecer formações de sarro na água e depósitos de calcário nas superfícies. O valor ideal de alcalinidade deve estar entre 80 e 120 ppm.

- Qual a frequência com que devo medir a alcalinidade da água da piscina?
Em piscinas com grande concentração de pessoas o correcto é medir quinzenalmente, quando houver mudança de água ou retirar chuva muito intensa. Em piscinas residenciais deve ser feita mensalmente.

- A minha habitação tem um acesso muito condicionado. Será que conseguem cá entrar com as máquinas para a construção da piscina?
A nossa empresa está equipada com mini máquinas que nos facilitam o acesso e a execução dos trabalhos em locais bastantes condicionados, chegamos a efectuar desde escavações manuais, instalação de piscinas com grua ou até mesmo helicóptero.

- Se a minha piscina em betão fissurar ou rachar tem solução? Qual o custo?
A quando da aquisição de uma piscina em betão não pode contar com isso! Com a nossa empresa a estanquicidade da piscina estará assegurada durante 15 ANOS. Quando pensa em comprar uma piscina em betão armado tem que escolher a empresa certa e assim ficará tranquilo porque saberá que ela não virá a fissurar ou rachar por motivos de má construção, produtos ou equipamentos fracos. Eventualmente um piscina poderá fissurar por motivos de natureza adversa ao homem, da qual não poderemos evitar (terramotos, cedências de terrenos, etc.), nesses casos dependendo dos estragos causados será fácil ou não a sua reparação. No caso de fissuras ou rachadelas, nos tempos de hoje e cada vez mais, temos produtos e materiais de excepção única que nos facilitam a reparação de rachadelas ou fissuras em piscinas.
O custo não será muito elevado.

- A piscina com pastilha não é mais difícil de limpar?
Não! A maioria das ideias das pessoas é que a pastilha como tem a junta em cimento e ainda por cima de cor branco, que suja mais e é mais difícil de limpar, pois isso poderá ter algum sentido, mas não será por isso que os outros tipos de piscina serão mais fáceis de limpar! Na prática o que acontece é que um cliente com uma piscina revestida a pastilha tem menos trabalho de manutenção do que um cliente com uma piscina em poliéster, tela, liner ou até mesmo pintada, passo a explicar, numa piscina revestida a pastilha temos 90% da superfície com pastilha de vidro, o vidro não é poroso por isso não facilita a aderência de algas ou bactérias e por sua vez facilita a sua limpeza quando estas acabam por aderir e 10% da superfície com cimento branco, este é poroso por isso facilita a aderência de algas e microorganismos. No caso de piscinas em poliéster, tela ou liner temos 100% da superfície com o mesmo material, apesar de a olho nu não ser visível, ambos os três são porosos e facilitam a aderência de algas e microorganismos, em resumo apesar das ideias que surgem as piscinas com revestimento em pastilha são mais fáceis de limpar do que as restantes, com contrapartida de a pastilha ser de tons azuis diferentes disfarçando, maior parte do lixo, evitando constantes limpezas da piscina ao contrário das restantes que basta um pouco de pó cair na piscina já se nossa sujidade, que provoca desconforto e mais trabalho de limpeza.
Está comprovado por muitos especialistas de manutenção que uma piscina com revestimento a pastilha de vidro tem menos manutenção que os restantes tipos de revestimento. 

- Qual o melhor aquecimento para a minha piscina?
Em maioria dos casos e em climas como o de Portugal o aquecimento mais eficaz e ao mesmo tempo mais económico são as bombas de calor Ar-Água, não falando dos painéis solares, que do nosso ponto de vista são mais económicos mas não são eficazes no aquecimento de águas de piscinas (torna-se eficaz apenas para aquecimento de águas sanitárias porque acumula poucas quantidades de calor em acumuladores, não havendo perdas de calor, ao contrário de uma piscina, que se trata de muito volume de água e que está em constante perda de calor), no mercado temos bombas de calor mais eficientes do que outras, apenas cabe ao cliente analisar bem e adquirir a bomba num instalador competente e que saiba dar assistência.
A nossa empresa só trabalha com a marca mais eficiente do mercado e a que melhor satisfaz o cliente, chegamos a instalar cerca de 20Un de bombas de calor por ano, com satisfação total do cliente que com a aquisição desta bomba de calor tem a água da piscina a 28ºC todo o ano.  

- Que vantagens tem uma cobertura em alumínio?
Uma cobertura em alumínio seja ela telescópica ou fixa, baixa, alta ou média, proporciona muitas vantagens como as seguintes:
- Segurança – com uma cobertura deste tipo poderá estar tranquilo pois não corre risco de acesso á piscina por crianças ou animais.
- Utilização todo o ano – com a cobertura tem um resguardo da piscina mesmo nos meses mais frios de forma que possibilita a utilização desta durante todo o ano.
- Temperatura da água – aumento da temperatura da água até 10ºC.
- Temperatura ambiente – com este tipo de cobertura proporciona um aumento da temperatura ar interior de até 20ºC, o que propicia uma maior vontade de banho.
- Economização – economia em químicos pois diminui a evaporação dos químicos e evita o acesso á água da piscina de microorganismos transmitidos pelo ar.
- Limpeza – evita o acesso de lixos e impurezas à piscina.

- Como é a sua água de enchimento da piscina?
Existe água corrente dura, semi-dura e macia. A água muito dura contém muitos sais de cálcio ou magnésio que se precipitam se o valor de ph é alto. Estes cristais de cal turvam a água, cobrem as paredes com uma crosta áspera e colmatam os filtros e as tubagens: para o impedir, com a água acima de 15ºF recomenda-se acrescentar imediatamente após o enchimento da piscina um estabilizador de dureza ou antí calcário ou mesmo um descalcificador. Se utiliza água do poço, gera-se quase sempre um problema adicional. O perigo de percepitações de ferro. Segundo o tipo e a quantidade de iões de ferro contidos, depois de acrescentar o produto desinfectante, a água torna-se castanha, negra ou verde. Pode suprimir-se esta coloração acrescentando à água pontualmente um produto antical. No entanto, se a água chega já à piscina com uma cor acastanhada, o ferro tem de oxidar-se e flocular-se totalmente. Poderá também resolve este problema com um desferrizador.

- Regulação do pH ?
Manter o valor de pH correcto tem uma especial importância para toda a manutenção da água da piscina. O valor ideal situa-se entre 7,2 a 7,6. Na água da piscina é pouco frequente um valor de pH que seja estável já que devido ao aquecimento da água, o valor de pH costuma aumentar sempre, especialmente em águas duras, o que tem de corrigir-se adicionando um corrector de pH ácido. Dado que, segundo nos diz a experiência, as flutuações do pH ´são mais intensas no começo da temporada, durante as primeiras semanas seria recomendável controlar o valor de pH da água da piscina cada 1 ou 2 dias. Também os produtos de tratamento têm uma influência sobre o valor de pH. Especialmente o hipoclorito de sódio (lixívia ou cloro líquido) aumenta consideravelmente o valor de pH.

- Como obter uma boa desinfecção ?
Em cada sessão de banho introduzem-se na água bactérias, germes e vírus, sem que seja possível impedi-los. Embora só uma fracção destes sejam patogénicos, estes microrganismos podem turvar a água e produzir revestimentos viscosos e pouco agradáveis. Podemos evitá-lo adicionando um bom produto desinfectante que ao mesmo tempo elimina as contaminações orgânicas, mediante oxidação, que penetram na água inevitavelmente. Isto é necessário para privar os fungos e bactérias de um caldo de cultivo. Como produto desinfectante, junto ao clássico cloro e ao bromo, existe também uma alternativa suave: o oxigénio activo.

- Prevenção de algas?
Devido às esporas de algas transportadas pelo ar, podem formar-se na piscina camadas de algas perigosamente resvaldiças. As algas da piscina não só são esteticamente desagradáveis, como também prejudicarão a desinfecção. Com o tempo, as algas formam uma camada viscosa, que somente pode ser penetrada com dificuldade por desinfectantes com uma elevada dosagem. Os algicidas actuam contra todos os tipos de algas que podem aparecer na piscina. Mediante o elevado conteúdo de substâncias activas são eficazes inclusive em pequenas quantidades. As algas, para viver, necessitam de luz, substâncias nutrientes e calor. Tudo isto existe abundantemente numa piscina descoberta no verão mas se adicionarmos regular e pontualmente um algicida, pode impedir-se o crescimento futuro de algas. Existem algicidas que não produzem espuma ou com formação de espuma reduzida. A formação real de espuma é resultante da dureza da água (água dura menos espuma, água mole mais espuma). Se já se formaram algas, na maior parte dos casos não chega adicionar um algicida. Neste caso deve-se trabalhar com uma cloração de choque.

- Como ter a água transparente?
A floculação é cada vez mais popular porque ajuda a ter a água mais transparente e ao mesmo tempo poupa desinfectante. Devido ao facto dos filtros só poderem reter as partículas até um determinado tamanho, algumas partículas de sujidade e em suspensão mais pequenas passam através do filtro e vão parar à água de novo. Mas quando se utiliza um floculante, estas partículas de sujidade aumentam de tamanho formando flóculos de maneira que ficam retidas no filtro. A Formação desta camada de flóculos sobre a face superior do meio filtrante (areia) aumenta a qualidade de filtragem. Por este motivo, a floculação não pode utilizar-se nos filtros de diatomácias, já que o filtro ficaria colmatado em pouco tempo. A floculação é ideal nos filtros de areia. Em alguns filtros de cartucho também é possível a floculação, mas serão necessários intervalos de lavagem mais curtos dos mesmos.

- Hibernação e ausências?
Quando chega o inverno, nas piscinas descobertas, baixa-se o nível da água por baixo dos injectores e esvazia-se o filtro e tubagens. Nas piscinas ao ar livre enterradas ao nível do solo, a água deveria deixar-se na piscina para compensar a pressão e prevenir as colorações, por exemplo, devido às folhas que caem na piscina. No entanto, recomenda-se colocar dentro de água flutuadores rompe-gelo, para que as paredes da piscina não se danifiquem no caso de gelos. de igual forma, adicione à água um invernador a fim de facilitar pô-la de novo em serviço quando chegar a primavera, o invernador sem espuma suprime o crescimento das algas e as precepitações de calcário durante os meses de inverno.

- Análise da água?
É preciso controlar regularmente a água para prevenir surpresas desagradáveis, especialmente na água da piscina acabada de encher, recomenda-se analisar o pH cada 1 ou 2 dias. No que se refere ao conteúdo de desinfectante, deveria analisar-se a água como mínimo uma vez por semana. VALORES NOMINAIS RECOMENDADOS: Valor pH - 7,0 / 7,6. Conteúdo de cloro - 0,5 / 2 mg/l (cloro residual livre DPD). Oxigénio activo (granulado - 5 / 8 mg/l (1 hora depois da adição aprox.). Oxigénio activo (líquido) - 2 ppm. Bromo - 1 / 3 mg/l.

- Limpeza a fundo na Primavera?
Se for necessário, antes de pôr em funcionamento a piscina, esvazie a piscina e limpe o fundo com desincrustante. Recomendamos efectuar a limpeza em horas de pouco sol, mantendo húmidas as paredes e o fundo da mesma. Deixe actuar o produto durante meia hora e exagué imediatamente com água abundante. Uma vez limpa, pode proceder ao enchimento da piscina.

- Limpeza de manutenção?
É inevitável que as folhas, a erva ou os insectos caiam à água. O que fica no skimmer ou no pré filtro da bomba pode eliminar-se rapidamente, os restos no fundo ou na superfície da água elimina-se com o apanha-folhas. Dado que a sujidade orgânica consome o desinfectante e serve aos microrganismos como fonte de nutrição, é conveniente eliminar os resíduos quase diariamente. Para facilitar este trabalho, pode instalar-se um limpa fundos automático ou um sistema de limpeza integrado no solo da piscina.

- Limpeza de manchas de calcário?
Dispo-mos de desincrustante para piscinas, que ajuda a eliminar mesmo as crostas de calcário mais tenazes, por exemplo, ao efectuar a limpeza a fundo na primavera. Se a sujidade não é tão intensa, pode utilizar-se também gelamin. Graças à consistência que possui, este limpador em gel não se vai tão rapidamente, podendo actuar durante mais tempo. Comprovar as incompatibilidades do material e em caso de dúvida efectuar previamente uma pequena prova. Não utilize nenhum limpador doméstico pois introduzirá substâncias estranhas na água que podem causar turvações, espumas ou a proliferação das algas.

- Limpeza da sujidade escura na linha de flutuação?
A fuligem do ar, o bronzeador e os cosméticos depositam-se com o tempo à altura da linha de flutuação da água. Este tipo de restos de sujidade pode eliminar-se da melhor maneira com o desengordurante de bordas alcalino e um pano apropriado. Não utilize nenhum esfregão duro escuro, já que as riscas produzidas se enchem ainda mais rapidamente de sujidade. Se se limpar no momento imediatamente depois da contralavagem do filtro, realiza-se mais facilmente já que o nível da água é mais baixo.

- Tira Nódoas Spot-Ex?
Para eliminar as colorações, a sujidade ou cal nas paredes da piscina, utilize o produto Spot-Ex. Com este produto pode eliminar-se até as nódoas mais tenazes sem produtos químicos. Para as nódoas no fundo da piscina, O Spot-Ex coloca-se na barra telescópica e está pronto a ser utilizado.

- Limpeza nas escadas metálicas?
O limpador abrilhantador inox limpa sem esforço e devolve o brilho a todas as superfícies e objectos metálicos.

- Prevenção das nódoas de branqueamento?
Os desinfectantes concentrados actuam como branqueador. Por este motivo, as pastilhas de cloro de diluição lenta não deverão deitar-se directamente na piscina, mas colocar-se num doseador ou no skimmer. As pastilhas de cloro de diluição rápida que se doseiam directamente na piscina, não existe perigo de nódoas de branqueamento, pois estas substâncias dissolvem-se imediatamente. Por segurança, deixar funcionar a circulação e verter em diferentes lugares da piscina.

- Limpeza do filtro de areia?
Para manutenção contínua, um filtro de areia deve lavar-se por contracorrente, a fim de eliminar a sujidade acumulada e os ninhos de germes. A frequência da lavagem varia segundo cada piscina. Faça-o num mínimo de 8 dias ou quando o manómetro do filtro esteja antes da zona vermelha. Recomenda-se mudar a areia do filtro de 4 em 4 anos.

- Paredes e fundo escorregadios?
CAUSA POSSÍVEL - Algas. SOLUÇÃO - Regular o valor de pH entre 7,2 e 7,6. Diluir tricloro granulado e aplicar directamente sobre as algas. (Não utilizar em piscinas pintadas ou de linner). Deixar actuar durante 15 minutos. Escovar, deixar que se depositem no fundo da piscina e aspirar.

- Olhos e pele irritados?
CAUSA POSSÍVEL - Valor de pH desajustado. residual de cloro livre (ou outro desinfectante) insuficiente ou acima dos valores recomendados. SOLUÇÃO - Regular o valor de pH entre 7,2 a 7,6. Medir o residual de cloro existente na água e adicionar mais desinfectante de acordo com a necessidade ou neutralizar em caso de excesso.

- Forte odor a cloro?
CAUSA POSSÍVEL - Normalmente, pela presença de cloro combinado (cloraminas) em demasia e que provoca este cheiro característico a cloro. SOLUÇÃO - Regular o valor de pH entre 7,2 a 7,6. Medir o residual de cloro existente na água e adicionar mais cloro segundo a necessidade ou, inclusive, realizar uma cloração choque. Tratamento Choque: Adicionar cloro de dissolução rápida (granulado ou sem pastilhas) até que o valor de cloro livre seja de 5mg/l, no mínimo. Valor recomendado: 10 mg/l. Utilizar a piscina apenas, quando o valor for de 3 mg/l.

- Aparece calcário?
CAUSA POSSÍVEL - Água muito mineralizada e um valor de pH alto traduz-se no aparecimento de calcário (precipitação). SOLUÇÃO - "Curativa": Realizar a operação de floculação na água da piscina com Floculante Líquido. Parar o sistema de filtração e deixar que se depositem os resíduos minerais no fundo da piscina. No dia seguinte proceder à aspiração. Corrigir o pH (7,4) e recomeçar o tratamento químico habitual. "Preventiva": Adicionar Antical Super no início da temporada. Evita a formação de incrustações calcárias e mantém limpos os filtros e circuitos hidráulicos. Outra solução é a aplicação de um descalcificador para futuras reposições de água ou mesmo para o enchimento total da piscina.

- Água turva?
CAUSA POSSÍVEL - Filtração Pobre pH alto Excesso de resíduos orgânicos. SOLUÇÃO - Faça um Backwash do filtro. Adicione Floculante conforme indicado na embalagem. Analise o pH e ajuste-o entre 7,2 e 7,6. Adicione dicloro granulado conforme indicado na embalagem.

- Água verde e com algas?
CAUSA POSSÍVEL - Formação de algas. SOLUÇÃO - Realize um tratamento de choque com dicloro granulado conforme indicado na embalagem. Eliminar as algas através de escovagem. Adicione aintialgas conforme indicado na embalagem e ajuste o pH.

- Água castanha?
CAUSA POSSÍVEL - Presença de ferro ou manganês. Corrosão nas partes metálicas, devido a valores de pH demasiado baixos. SOLUÇÃO - Ajuste o pH para valores entre 7,2 e 7,6. Adicione dicloro granulado conforme indicado na embalagem. De seguida adicione Floculante Líquido conforme indicado na embalagem. Outra solução é a aplicação de um desferrizador para futuras reposições de água ou mesmo para o enchimento total da piscina.


home | adicionar aos favoritos | sugerir este site | mapa do site | desenvolvido por arkis